Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Era uma vez em Paris...

Era uma vez em Paris...

Qua | 10.07.19

Viver com a Osteoporose

escrevinhado pela Eduarda

Uma das muitas maleitas associadas ao Síndrome de Cushing, era a Osteoporose. Após a cirurgia, tudo acabou por ir-se embora, mas esta doença ficou aqui, agarrada a mim para toda a vida. Uma sonsa, portanto.

Não é uma doença que se tenha aos 32 anos de idade, mas ela está cá, vive em mim. Não há nada a fazer, a não ser "ter cuidado". Tomar medicamentos, alimentação cuidada, e exercício físico adequado.

Na Densitómetria Óssea, dividida por cores, está a "amarelo" a coluna lombar, e a "vermelho" (muito acentuada) no fémur esquerdo. É importante usar calçado que não escorregue, ter cuidado em casa com os tapetes, e ter muito cuidado com as quedas. Pois, as fracturas, dão-se com extrema facilidade nesta minha condição.

E como é que eu convivo com isto aos 32 anos? Fácil. Liguei o "descomplicómetro". Relativizo. Mas com a devida atenção e cuidado que tenho mesmo de ter. E sigo em frente. Está tudo bem. Está realmente tudo bem. 

É nesta soma que me torno inteira. 

 

6 comentários

Comentar post